Admito que durante muito tempo fui dessas brasileiras que morria de birra da Argentina por causa da nossa histórica rivalidade futebolística. Mesmo sem conhecer nossos vizinhos, eu já morria de ódio. Mas sabe aquela coisa de que a gente paga a língua? Pois desde que fui a primeira vez a Buenos Aires, em 2005, me apaixonei pelos hermanos. Tanto é que até voltei no ano seguinte.

Dentre os meus argentinos favoritos figuram em primeiro lugar o Papa Francisco, em segundo, o craque do Barcelona Lionel Messi, e com a medalha de bronze, a jurada do MasterChef Paola Carosella. Ultimamente, a chef tem dado o que falar com suas atitudes no reality da Band. Na quarta temporada, que estreou no começo de março, Paola já mostrou a que veio logo no primeiro episódio quando foi super grosseira com o aspirante a cozinheiro, o  tatuador e DJ carioca Fernando.

foto-de-masterchef

Os jurados Erick Jacquin, Paola Carosella, Henrique Fogaça e a apresentadora Ana Paula Padrão do MasterChef Brasil (Crédito: Band/Divulgação)

Ele preparou um bobó de camarão servido na pupunha para tentar a vaga no reality e ouviu duras críticas da argentina. “Meu bem, tá horrível isso. Horrível, horrível”, disse a argentina, repetindo o adjetivo mais sete vezes. “Horroroso. Um espanto. Me faz mal”, completou.  Os internautas não perdoaram a grosseria e chamaram Paola Carosella de arrogante, grossa, e por aí vai.

Em um programa mais recente, que teve a eliminação do paraguaio chinês Abel Chang, as redes sociais fervilharam e acusaram a jurada de estar satisfeita com o resultado.  “Perseguiu o Abel até que conseguiu que ele fosse eliminado”, escreveu um, sendo rebatido pela jurada em tom de ironia: “Aha. O programa aparentemente é só meu então”. “Ficou feliz pois desde o início ela não gostou do Abel”, disse outro. “Óbvio. A minha felicidade é diretamente proporcional à eliminação dos participantes q segundo o twitter eu odeio”, retrucou a chef.
foto-de-abel-e-paola

Desde o começo,. Paola e Abel se estranharam. Credito: Band/Divulgação

Paola assegurou que não é uma vilã e que, antes de mais nada, é objetiva e que está mais séria nesta temporada. “Não sou do mal. As reações têm muito a ver com os participantes. Se você está na frente de um participante super arrogante, ele vai te provocar pra que você solte de você também ‘ó cara, se coloca no lugar’. Qualquer cozinha profissional tem isso”, justificou.

No ano passado, tive a oportunidade de entrevistar a renomada chef quando ela esteve em Belo Horizonte lançando um livro. Questionada se encarna algum personagem na atração ou se tem encenação no programa, Paola Carosella assegurou que não e explicou que tem que seguir algumas formalidades que o programa exige. “Obviamente não estou relaxada como numa entrevista, porque tem câmeras, timing, a gente tem que raciocinar. Não tem personagem. O que tem ali é a Paola Carosella que sabe que está num programa de TV, que conhece como esse programa funciona e que tenta dar o melhor para o participante e para a riqueza do programa”, declarou.

Enfim, vamos aguardar os próximos episódios e ver aonde está história vai.