DONA BEIJA BALZAQUIANA

Há 30 anos, estreava Dona Beija, uma das novelas de maior sucesso da teledramaturgia brasileira. Quem não se lembra da famosa cena de Maitê Proença, intérprete da cortesão de Araxá, andando nua em cima de um cavalo?

foto-de-dona-beija

Maitê Proença viveu Dona Beija

Escrita por Wilson Aguiar Filho e dirigida por Herval Rossano, teve 89 capítulos e trilha sonora de Wagner Tiso.

O tema de abertura teve letra de Fernando Brant (por sinal, meu saudoso tio). A canção tinha os seguintes versos: “Beija-flor beija a menina. Quem a fez assim tão divina?”

Assista  à abertura:

A produção contou com um elenco de primeira com nomes como Gracindo Júnior, Bia Seidl, Maria Fernanda, Carlos Alberto, Edwin Luisi, Arlete Salles, entre outros.

O folhetim foi inspirado na história de Dona Beija, Ana Jacinta de São José (Formiga, 2 de janeiro de 1800 — Bagagem, 20 de dezembro de 1873), personalidade influente no século XIX na região de Araxá, Minas Gerais.

 

foto-de-maite-e-gracindo-junior

Maitê Proença e Gracindo Júnior em cena na novela da extinta Manchete

Ela chegou a Araxá com sua mãe e avô em 1805. Seu pai nunca foi conhecido. À medida que se tornava moça, a beleza de Ana ia causando inveja. Durante toda a vida, Dona Beija, como ficou conhecida, irritou as mulheres e encantou os homens.

Conheceu o fazendeiro Manoel Fernando Sampaio (na novela ele se chamava Antônio e foi interpretado por Gracindo Júnior), seu colega de catecismo antes de ser levada à força para Paracatu, com quem acabou tendo um longo relacionamento anos depois.

Foi do avô que recebeu o apelido “Beja” por este compará-la à doçura e à beleza da flor “beijo”.

foto-de-museu-dona-beija

Casarão em Araxá que é sede do Museu Dona Beija

MUSEU

Em 1965 foi criado o Museu Dona Beja, por iniciativa de Assis Chateaubriand. O prédio foi tombado em 1990 pelo município. O acervo é composto por itens arqueológicos que remetem à Tribo dos Araxá e à história de Dona Beija (mobiliário, vestimentas, documentos).

Além de objetos de natureza sacra e de itens do Século XIX, como liteira, tacho de cobre, balanças, teares, máquinas de costura e ferro de passar roupas. Inclusive, há figurinos usados por Maitê nas gravações.

Outro legado de Beija é o sabonete de lama negra, que reza a lenda, era um dos segredos de beleza dessa figura histórica que conquistou vários homens. No site é possível adquirir vários produtos.

foto-de-sabao

Famoso sabonete de lama de Araxá

 

A novela foi reprisada várias vezes, inclusive, no SBT, já que Silvio Santos comprou  fitas de alguns folhetins da extinta Rede Manchete como Xica da Silva e Pantanal. A última foi em 2009.

POSTADO POR ANA CLARA BRANT

 

 

« »

© 2018 Prosearte. Theme by Anders Norén.